quarta-feira, 18 de julho de 2012

Alexandria a biblioteca que habita o imaginário de todos!

Com o imaginário a postos, todos são unanimes, o que será que havia na biblioteca de Alexandria? O lugar onde os rolos de papiro da antiguidade foram guardados por séculos e que sofreu diversos incêndios!


Vista da cidade de Alexandria, uma das maiores
do Egito atual, em detaque ao largo da grande 
rodovia, a atual biblioteca, inaugurada em 2002.
A Biblioteca de Alexandria, foi criada no Século terceiro antes de cristo e foi considerada a maior da antiguidade.  Mas devido a vários incêndios, o último acabou por destruí-la completamente. Mas os historiadores afirmam que a biblioteca sobreviveu até a idade média, quando, de fato foi destruída.
Algumas especulações sobre o tema afirmam que, o fato de os árabes dominarem o conhecimento da matemática e terem criado instrumentos de navegação marítima, além de conhecerem a cura de doenças como a peste negra, tem a ver com o fato de que só eles tinha acesso ao acervo deixado na biblioteca de Alexandria desde que foi fundada por Alexandre o Grande.
Especulações à parte, a atual biblioteca da cidade de Alexandria foi inaugurada em 2002, na era Mubarak, hoje, o Egito passa por uma revolução e mais uma vez a biblioteca, podemos dizer, pode estar ameaçada devido à instabilidade política pelo qual o Egito passa hoje.
Alexandria, uma cidade na costa do mediterrâneo é o principal porto do Egito com mais de 70% do escoamento de mercadorias daquele país. Antes do domínio árabe, a cidade fora a capital do país por quase mil anos, desde a era ptolomaica.

ESPECULANDO SOBRE A BIBLIOTECA DE ALEXANDRIA: Fizemos a seguinte pergunta para alguns intelectuais: Qual o legado da biblioteca de Alexandria? Pedimos que falassem livremente sobre os resquício deste recinto tão magnético na imaginação dos aficionados por conhecimento:

Mano Melo: Escritor dedicado e um dos mais festejados poetas vivos, hoje, é também conhecido por sua potente voz e sua capacidade empática de envolver o público quando fala seus poemas, a maioria de fôlego filosófico e também com um humor que mistura o fino da literatura com o desbocado e debochado estilo cearense e carioca. Vamos ver o que ele disse:
"Na Biblioteca de Alexandria, achei a Pedra Filosofal, que os alquimistas procuram e nunca acharão. Com ela, desvendei o segredo da juventude eterna e a fonte da sabedoria. Testemunha viva da história da humanidade, de vez em quando mudo de personagem. Fui Marco Antonio, Shakespeare, Dante e Lima Barreto, por amar a literatura. Quando me cansa a vida eterna, me escondo, hiberno por séculos. Ou me transformo em àgua e fico fluindo. Já fui Rio Nilo e o Amazonas. Hoje brinco de ser Mano Melo".

Christianne Rothier: Educadora e artista visual, Chris, como é conhecida no Rio de Janeiro, estudou no Parque Laje e fez parte da equipe de Maria Tornaghi, tornando-se colaboradora e monitora em equipes de curadoria do MAN (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro). Atualmente, dedica-se a projetos de educação, viajando por todo o Brasil. É também co-fundadora do Espaço Aroeira, um lugar para as artes, na cidade de Cabo Frio, RJ. 
Sobre a Biblioteca de Alexandria, Chris não poupou críticas!
"Na Biblioteca de Alexandria encontrei relatos dos tradutores e escribas de livros sagrados, confessando os grandes engodos por eles perpetrados, que colocaram a humanidade no rumo equivocado de achar que tudo foi posto na terra para seu usufruto... O engodo, patrocinado por proto-capitalistas - os mesmos que mandaram varrer do mapa a própria biblioteca - vem sendo responsável pelos desmandos dos humanos na terra, em nome de uma entidade superior que, atônita, cofia as barbas refletindo sobre todas as patacoadas realizadas em nome dele"...

José Facury: Um dos principais nomes do teatro, no interior do estado do Rrio de Janeiro; é escritor, poeta e professor de teatro. Faz parte do grupo Creche na Coxia, uma dos mais tradicionais grupos de teatro do Rio de Janeiro. Atualmente, viaja como palestrante, professor de teatro e cuida do espaço Usina 4, centro cultural independente fundado em 2012. É também um dos articuladores da Associação TRIBAL, entidade que congrega artistas de Cabo Frio. Vejamos o que ele nos diz:
" Ali já haviam descoberto que os animais e vegetais foram gerados por um pênis (cósmico) que injetou espermatozóides (cometas) na estratosfera (ovário) e um desses colidiu com a Terra (óvulo) concebendo vários tipos de vidas.Essa descoberta seria um perigo para o futuro da humanidade, a moral seria extirpada, as religiões feneceriam e o caos se instalaria. Portanto..."...


Curta a biblioteca mais glamurosa do mundo!
Veja este vídeo...