sexta-feira, 14 de junho de 2013

Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin

Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin
Foto de Pierre Passot - 2013 Cristina Antunes e SoniaMAR



Outro dia, por obra do acaso, estávamos na USP (Universidade de São Paulo)  e a oportunidade de conhecer a Biblioteca de Guita e Jose  Mindlin foi um presente inesperado. São cerca de 17. 000 títulos, ou 40.000 volumes. Parte do acervo doado pertencia ao bibliófilo Rubens Borba de Moraes, cuja biblioteca foi guardada por Guita e José Mindlin desde a sua morte
Cristina Antunes, uma pessoa impar, bibliotecária (de coração), curadora do acervo e especialista em pesquisas, nos recebeu nas instalações da Biblioteca, “au dela” das estantes...

Vista da Biblioteca - Foto de Pierre Passot 2013
Um dos objetivos desta biblioteca é ser um centro interdisciplinar devotado aos estudos da "cultura do livro". No atual contexto de ampliação do campo de estudos do livro, nas suas múltiplas dimensões disciplinares e interdisciplinares agregando estudiosos e pesquisadores de todas as áreas do conhecimento humano.  Para aqueles que são curiosos ou apaixonados e que desejam conhecer melhor a historia deste rico patrimônio existe agora este espaço acadêmico para congregar e promover a pesquisa sobre a prática da escrita e da leitura, descobrir o livro em tanto que objeto, a fabricação, a estética, os impressos...





quarta-feira, 27 de março de 2013

BIBLIOTECA MARIE CURIE - Um periodo marcante




Apresentação a Biblioteca




Fotografia do Edifício  – Doc' INSA - biblioteca Marie Curie- jan 2010  
 Fotografia de Charlotte Noireaux – Setor empréstimo - jan 2010

O primor deste estabelecimento é a qualidade do atendimento e a adequação do espaço.  Além, é claro, da Coleção propriamente dita, tudo voltado para atender as necessidades do cliente (seja ele interno ou externo).
Foram feitas varias pesquisas entre os leitores, iniciadas em 2005 para melhorar a qualidade do atendimento. Neste aspecto, toda a atenção da biblioteca, ao começar esta nova fase, (janeiro 2010) é voltada para atender o resultado destas pesquisas, ou seja, as  necessidades dos seus clientes, que foram objetos de estudo e de atenção durante cinco anos consecutivos. Pretendeu-se em realidade, responder aos anseios e as expectativas destes usuários e assim, criar os ambientes necessários para o bem estar e o desenvolvimento intectual de seus leitores:

Os ambientes

  Local para o acompanhamento da formação e da pesquisa universitária;

► Local amplo e bem arejado para receber todos os públicos, incluindo os  portadores de deficiências físicas;

► Local para as descobertas cientificas nas áreas de ciências, engenharias e  humanidades;

►Espaço privilegiado para a informatica, salas de apoio com computadores, salas  de cursos e computadores espalhados pela biblioteca;

► Local convivial aberto ao publico universitário, ao publico escolar e a todos os  cidadãos que desejem freqüentar este estabelecimento.



Fotografia de Charlotte Noireaux – espaço leitura jornais e revistas- jan 2010



A BIBLIOTECA e seus espaços
Os espaços começam a desfilar diante dos olhos admirados dos leitores que entram nesta biblioteca. Espaços inventados e geograficamente bem situados, que representam e ilustram tão bem os vários aspectos da biblioteca. Todos os livros são visíveis, fáceis de localizar e estão situados em estantes brancas, bem sinalizadas, quase transparente, que faz pensar em algo sensível, simples e pratico, nos levando a meditar, a refletir nesta rede de possibilidades a medida que avançamos biblioteca adentro. As cores fortes dos moveis contrastam com o branco das paredes. O prédio é grande, bem instalado, enfrente ao tranway (transporte coletivo em Lyon )
E um prédio que, de certa forma, testemunha a importância das coisas deste novo tempo e guarda a memória do passado. O novo caminha lado a lado com o antigo, uma mistura que exprime a passagem do tempo e que mostra uma parte do hoje, do presente e do  futuro. Esta é uma característica marcante quando se pensa na construção de uma biblioteca aqui na França. Esta é a ocasião para realizar e adaptar os conceitos do moderno e do antigo. São os chamados «Espaces penséés»  onde «a decisão de construir libera grandes esperanças: tudo é possível.» BIBLIOTHEQUES, 2006.




A distribuição do acervo é feita para atender publico especifico, Exemplo:
Acervo constituído de documentos sobre « Iniciação as ciências », perto da entrada da biblioteca para o publico que se interessa por este assunto.

Acervo constituído « Enciclopédias e Dicionários », para o publico que descobre as especialidades cientificas.

E demais 30 outros espaços onde estão arranjados os documentos especializados em Ciências para engenharias e humanidades. Espaços estes, indicados para estudantes em formação do curso de engenharia. 

Outro espaço é disponibilizado para apresentação de revistas especializadas em pesquisas cientificas e também anúncios de «defesa de teses» para alunos e professores pesquisadores.

Existe ainda um espaço reservado aos computadores que são disponíveis aos alunos para pesquisa no catalogo on line da biblioteca,

Serviços oferecidos
  Empréstimo entre biblitecas;

 Portal de acesso à biblioteca com todas as informações necessárias ao publico e acesso aos recursos eletrônicos e bases de dados.

  Serviço de Atendimento ao publico disponibiliza informações no local e a distancia;

Empréstimo e recebimento de documentos através de pessoal e também de  maquinas eletrônicas, o que ajuda a evitar as filas de espera no setor de empréstimo;

  Catalogo coletivo Serviço Comum de Documentação, quer dizer; a evolução do catalogo coletivo através das interfaces publicas do Sistema Integrado de Gestão de Biblioteca, ou seja, o logiciel que gera não somente o catalogo, mas também todas as aplicações ligadas aos serviços de circulação dos documentos (empréstimo, devolução, reservas) as contas dos leitores, as aquisições, a gestão do «budget». Este logiciel é conectado ao sistema Radio Freqüência Identificação que permite a identificação e a proteção dos documentos.
  Serviço de organização de exposições; 

 Conclusão

Ao terminar a etapa do conhecimento teórico no curso de Mestrado, conclui que o estagio prático é ainda um grande  desafio para qualquer estudante. para mim particularmente, bibliotecaria experiente e formada desde 1999.  Todo o conhecimento adquirido ao longo dos anos passados na atividade de bibliotecária «Referencia Eletrônica» das bibliotecas onde atuei são colocados em cheque, frente a este novo projeto.
 O desafio proposto agora é de ampliar o conhecimento neste domínio da pesquisa documentaria e dos recursos eletrônicos existentes para auxiliar alunos, professores, pesquisadores nas suas atividades de busca pela informação precisa, correta, e rapidamente.. E também trocar experiências com os bibliotecários franceses. Mostrar o que fizemos o que desejamos fazer e compreender os caminhos que fizeram para desenvolver suas metodologias de pesquisa. .
Como disse no inicio, na introdução deste relato, esta é uma nova etapa de um longo caminho.
E possível transmitir nosso saber, e é também importante estar com o espírito aberto para receber. As riquezas das experiências desta  troca, na disponibilidade, na transformação.



Referências bibliograficas
ANNEZER, Jean Claude Espaces, penséé. BIBLIOTHEQUE(s), Décembre 2006, n.30, p. 72-77.,

(en ligne- consulté en 10 março 2010)  



sexta-feira, 15 de março de 2013

CURIOSIDADES DO MUNDO DAS BIBLIOTECAS



Ex-estudante devolve livro à biblioteca depois de 51 anos.
R7 Notícias - 07/03/13
Quando estudante, o escocês David Black, pegou um livro emprestado na Biblioteca de Edimburgo, capital do país, em 1962. Mais de 50 anos depois, o livro voltou às estantes da biblioteca.

A multa pelo atraso na devolução do livro chegou a R$ 5.423,88 (£ 2.762,55), mas Black foi informado de que a prefeitura da cidade estava dando anistia a quem estivesse com altas cobranças nas bibliotecas.

— Quando li sobre a anistia das multas ‘decidi devolver o livro, de uma vez por todas, só para ver a cara do bibliotecário. É boa a sensação de devolvê-lo depois de todos esses anos.’

O estudioso de arte e escritor, que alugou o título sobre artista espanhol Goya, conta que se lembrou várias vezes de devolver o material da biblioteca no decorrer dos anos, mas sempre se esquecia.

Até assisti a uma peça, há dois anos, na qual o bibliotecário procura quem devolveu um título atrasado há 113 anos.

Mas apesar de tantos anos para ser devolvido à biblioteca escocesa, David Black não foi o recordista do atraso. Em 2011, um livro foi devolvido à Biblioteca de Edimburgo 123 anos após ser retirado.

Texto retirado da Agencia de noticias BRASIL QUE LÊ

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

une rencontre exceptionnelle sous le label « Planète Bleue » 100 anos da UFPR





1ère RENCONTRE FRANCO BRESILIENNE D’IMAGES SOUS-MARINES
A l’initiative de Pierre PASSOT, collectionneur passionné et infatigable ambassadeur des activités subaquatiques, cette idée en décembre 2011 partagée avec Sonia Mara SALDANHA BACH  bibliothecaire responsable  d’une bibliothèque universitaire de l’Université Fédérale du Paranà une rencontre exceptionnelle sous le label « Planète Bleue » a pu se concrétiser du 21 au 25 novembre 2012 à Matinhos -  Etat du Parana au Brésil.
Le lieu choisi : le Centre Culturel Universitaire appartenant à l’Université Fédérale du Parana - UFPR Litoral -
Des échanges scientifiques, culturels, un partage d’expériences photographiques entre brésiliens et français avec un objectif parmi d’autres de sensibiliser les regards du public à la protection du milieu par de meilleures connaissances de solutions possibles ou déjà mises en œuvre au Brésil et en France.
75% de la superficie de la terre couverte par les océans…comment mieux faire comprendre les enjeux présentés par des scientifiques ? Partager des images  avec le public de jeunes étudiants pour les sensibiliser à  l’intérêt de rechercher des solutions durables pour préserver la faune et la flore sous-marine.
Rencontres de Professeurs d’Université, d’Etudiants passionnés par les thèmes abordés et animations magistralement organisées : projections de films avec tables rondes échanges avec l’auditoire,concours de dessins     d’enfants, aquarium tactile, présentations des images réalisées par des photographes brésiliens et français, last but not least une formidable, spectaculaire, extraordinaire Exposition de Pierre PASSOT « L’homme Sous la Mer de 1850 à 1950 »
Présent à la soirée du vernissage le représentant du Gouverneur de l’Etat du Parana Jonel NAZARENO LURK -Secrétaire d’Etat du Milieu Ambiant et des Ressources Hydrauliques - www.meioambiente.pr.gov.br, 
Le représentante du Recteur Professeur Zack Akel Sobrinho, Profª. Elenice Mara Matos Novak http://www.proec.ufpr.br/, Professeur Rodrigo Reis  programme LABMOVEL http://www.labmovel.ufpr.br
parmis d'autres personalités.

Madame Emilie DELY – Consule honoraire de France à Curitiba -  http://saopaulo.ambafrance-br.org a pu se rendre à Matinhos pour  visiter cette Exposition.
L’Exposition devait être prolongée de deux mois pour faciliter l’ouverture au public.
Le Brésil étant un grand pays des navettes organisées d’autocars permirent à de nombreux scolaires et étudiants accompagnés de leurs enseignants de venir au Centre culturel en dépit des distances à parcourir.
Invités participants : Nardo VICENTE - Responsable Scientifique -  Professeur émérite de Biologie Marine de l’Institut Océanographique Paul Ricard -  venu de l’Ile des Embiez -  http://www.institut-paul-ricard.org , Professeur Dr.Carlos Eduardo BELZ - Vétérinaire-Zoologiste – Dominique SERAFINI – Auteur réputé de Bandes Dessinées, Illustrateur de la fameuse BD « L’Aventure de l’équipe Cousteau »,engagé dans un combat pour la protection des baleines avec Paul WATSON – http://www.seashepherd.fr , Catherine SALISBURY- Photographe - voir le site internet partagé avec Dominique SERAFINI : www.dreamwrecks.com
Le premier album d’une nouvelle série d’aventures en BD «  Mission Antarctique » édité par seashepherd a été présenté par Dominique SERAFINI lors d’une animation d’une table ronde : « De Cousteau à Paul WATSON »
Le combat de cette ONG peut être soutenu par la lecture de cette première BD qui sera suivie par d’autres titres…requins…dauphins…
A vous lectrices, lecteurs de découvrir comment la plume et le crayon peuvent se mettre au service de l’écologie…
A bientôt… pour plonger au Brésil ?
Jean de SAINT VICTOR de SAINT BLANCARD 
Reporter-photographe indépendant