quarta-feira, 27 de março de 2013

BIBLIOTECA MARIE CURIE - Um periodo marcante




Apresentação a Biblioteca




Fotografia do Edifício  – Doc' INSA - biblioteca Marie Curie- jan 2010  
 Fotografia de Charlotte Noireaux – Setor empréstimo - jan 2010

O primor deste estabelecimento é a qualidade do atendimento e a adequação do espaço.  Além, é claro, da Coleção propriamente dita, tudo voltado para atender as necessidades do cliente (seja ele interno ou externo).
Foram feitas varias pesquisas entre os leitores, iniciadas em 2005 para melhorar a qualidade do atendimento. Neste aspecto, toda a atenção da biblioteca, ao começar esta nova fase, (janeiro 2010) é voltada para atender o resultado destas pesquisas, ou seja, as  necessidades dos seus clientes, que foram objetos de estudo e de atenção durante cinco anos consecutivos. Pretendeu-se em realidade, responder aos anseios e as expectativas destes usuários e assim, criar os ambientes necessários para o bem estar e o desenvolvimento intectual de seus leitores:

Os ambientes

  Local para o acompanhamento da formação e da pesquisa universitária;

► Local amplo e bem arejado para receber todos os públicos, incluindo os  portadores de deficiências físicas;

► Local para as descobertas cientificas nas áreas de ciências, engenharias e  humanidades;

►Espaço privilegiado para a informatica, salas de apoio com computadores, salas  de cursos e computadores espalhados pela biblioteca;

► Local convivial aberto ao publico universitário, ao publico escolar e a todos os  cidadãos que desejem freqüentar este estabelecimento.



Fotografia de Charlotte Noireaux – espaço leitura jornais e revistas- jan 2010



A BIBLIOTECA e seus espaços
Os espaços começam a desfilar diante dos olhos admirados dos leitores que entram nesta biblioteca. Espaços inventados e geograficamente bem situados, que representam e ilustram tão bem os vários aspectos da biblioteca. Todos os livros são visíveis, fáceis de localizar e estão situados em estantes brancas, bem sinalizadas, quase transparente, que faz pensar em algo sensível, simples e pratico, nos levando a meditar, a refletir nesta rede de possibilidades a medida que avançamos biblioteca adentro. As cores fortes dos moveis contrastam com o branco das paredes. O prédio é grande, bem instalado, enfrente ao tranway (transporte coletivo em Lyon )
E um prédio que, de certa forma, testemunha a importância das coisas deste novo tempo e guarda a memória do passado. O novo caminha lado a lado com o antigo, uma mistura que exprime a passagem do tempo e que mostra uma parte do hoje, do presente e do  futuro. Esta é uma característica marcante quando se pensa na construção de uma biblioteca aqui na França. Esta é a ocasião para realizar e adaptar os conceitos do moderno e do antigo. São os chamados «Espaces penséés»  onde «a decisão de construir libera grandes esperanças: tudo é possível.» BIBLIOTHEQUES, 2006.




A distribuição do acervo é feita para atender publico especifico, Exemplo:
Acervo constituído de documentos sobre « Iniciação as ciências », perto da entrada da biblioteca para o publico que se interessa por este assunto.

Acervo constituído « Enciclopédias e Dicionários », para o publico que descobre as especialidades cientificas.

E demais 30 outros espaços onde estão arranjados os documentos especializados em Ciências para engenharias e humanidades. Espaços estes, indicados para estudantes em formação do curso de engenharia. 

Outro espaço é disponibilizado para apresentação de revistas especializadas em pesquisas cientificas e também anúncios de «defesa de teses» para alunos e professores pesquisadores.

Existe ainda um espaço reservado aos computadores que são disponíveis aos alunos para pesquisa no catalogo on line da biblioteca,

Serviços oferecidos
  Empréstimo entre biblitecas;

 Portal de acesso à biblioteca com todas as informações necessárias ao publico e acesso aos recursos eletrônicos e bases de dados.

  Serviço de Atendimento ao publico disponibiliza informações no local e a distancia;

Empréstimo e recebimento de documentos através de pessoal e também de  maquinas eletrônicas, o que ajuda a evitar as filas de espera no setor de empréstimo;

  Catalogo coletivo Serviço Comum de Documentação, quer dizer; a evolução do catalogo coletivo através das interfaces publicas do Sistema Integrado de Gestão de Biblioteca, ou seja, o logiciel que gera não somente o catalogo, mas também todas as aplicações ligadas aos serviços de circulação dos documentos (empréstimo, devolução, reservas) as contas dos leitores, as aquisições, a gestão do «budget». Este logiciel é conectado ao sistema Radio Freqüência Identificação que permite a identificação e a proteção dos documentos.
  Serviço de organização de exposições; 

 Conclusão

Ao terminar a etapa do conhecimento teórico no curso de Mestrado, conclui que o estagio prático é ainda um grande  desafio para qualquer estudante. para mim particularmente, bibliotecaria experiente e formada desde 1999.  Todo o conhecimento adquirido ao longo dos anos passados na atividade de bibliotecária «Referencia Eletrônica» das bibliotecas onde atuei são colocados em cheque, frente a este novo projeto.
 O desafio proposto agora é de ampliar o conhecimento neste domínio da pesquisa documentaria e dos recursos eletrônicos existentes para auxiliar alunos, professores, pesquisadores nas suas atividades de busca pela informação precisa, correta, e rapidamente.. E também trocar experiências com os bibliotecários franceses. Mostrar o que fizemos o que desejamos fazer e compreender os caminhos que fizeram para desenvolver suas metodologias de pesquisa. .
Como disse no inicio, na introdução deste relato, esta é uma nova etapa de um longo caminho.
E possível transmitir nosso saber, e é também importante estar com o espírito aberto para receber. As riquezas das experiências desta  troca, na disponibilidade, na transformação.



Referências bibliograficas
ANNEZER, Jean Claude Espaces, penséé. BIBLIOTHEQUE(s), Décembre 2006, n.30, p. 72-77.,

(en ligne- consulté en 10 março 2010)  



Nenhum comentário:

Postar um comentário