sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

SER BIBLIOTECARIO


Ser bibliotecário é uma profissão, pois a maior parte daqueles que exercem são pagos e sobrevivem dela. A parte alguns títulos oficiais, todos nos parecemos, todos participamos do trabalho de uma biblioteca e somos iguais em dignidade e funções.

Os títulos, entre nos, são apenas para a carta de visitas. Entre os diferentes serviços, não temos hierarquias, cada um, na sua sala de trabalho, faz  um serviço essencial, útil e necessário.

Não existem trabalhos inferiores nesta profissão tão nobre.


Fonte: arquivo pessoal Soniamar Passot enssib 2017
Ser bibliotecário é ter consciência do investimento que fazemos na particularidade de cada serviço prestado.

Um bibliotecário não pode ser « improvisado », é necessário muitos anos de estudos, um aprendizado especifico, nas suas diversidades. Mas, também, precisa ser uma educação. Contamos com um temperamento adequado, nenhuma escola ou universidade pode ensinar isto.  E necessário um desvelamento para com as ciências, uma vontade, um gosto por este trabalho e isto, nenhum Diploma pode substituir.

Nossas funções não são apenas fazer a intermediação entre o leitor e o livro, destacamos algumas:

 
 
 
 
 
 
 
Fonte: arquivo pessoal de Soniamar Passot Biblioteca Marie Curie- Lyon  2017
- Saber oferecer nossos modestos conselhos, sem se impor;

- Dizer  uma palavra que possa interessar o leitor vis-à-vis um livro ou artigo;

- Servir de guia a um usuário para que ele possa conhecer o ambiente, ou entre as estantes explicando como encontrar o livro desejado;

- Guardar um livro na estante;


E para terminar este curto texto, (traduçao nossa) as palavras finais ditas na Sorbonne (Paris) pelo Abade  J. B. Cotton des Houssayes, em um documento datado de 1780 intitulado «os deveres e as qualidades do bibliotecário”.

Nada orna mais uma biblioteca do que a presença de um bibliotecário, assim como, nada orna mais um palácio do que o príncipe que nele habita.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário